“Você não vê ninguém curtindo um bass sozinho”, diz Felguk em show na Casa SKOL

Muito beat e bass! O som do grave tomou conta da Casa SKOL no último dia oficial de Carnaval em Salvador. A dupla de DJs Felguk foi responsável por encerrar com chave de ouro a programação do primeiro camarote aberto ao público na folia baiana. 

Animados com a ideia de se apresentar para o folião pipoca no Carnaval, a dupla revelou o motivo da música eletrônica combinar tanto com a energia que só a cerveja SKOL e a folia momesca é capaz de oferecer. “A música eletrônica une, igual a proposta da SKOL com esse espaço. Você não vê ninguém curtindo um bass sozinho, o pessoal está sempre em grupo porque a música é isso” afirmou a dupla.

E quem achou que as batidas não teriam espaço na terra do axé se enganou. O público fez de tudo para que a festa não acabasse. Vibrando a cada música mixidada pelos DJs, os foliões provaram que sabem fazer um Carnaval como ninguém e deixaram Felguk impressionados com a energia.

Durante os seis dias de folia a Casa SKOL foi palco da diversidade. Trazendo música, artistas e culturas de diferentes cantos .

Foto: Antônio Chequer/ Divulgação

Denny Denan encerrou o Carnaval na Casa Skol

Democrática, inovadora, um sucesso de público, estrutura e atrações podem resumir o primeiro ano do projeto Casa SKOL no Carnaval de Salvador. Para coroar essa ideia que deu muito certo, a Casa abriu as portas nesta quarta-feira (14) para celebrar o projeto inédito e quem estava passando pelo local, na avenida Oceânica, foi convidado a entrar.

A SKOL recebeu os ilustres convidados, na maioria ambulantes, cordeiros, seguranças, montadores, produtores, personagens anônimos que fazem os bastidores do carnaval, com brindes (boné e copo personalizado) duas cervejas e um refrigerante. Cerca de 500 pessoas tiveram uma quarta-feira de cinzas mis que especial. Na área externa da Casa, mais de 5mil completavam o público que queria se despedir do carnaval.

No palco, Denny Denan comandou a festa. O cantor falou, antes de show, que um projeto desse (Casa SKOL) tem que ser levado adiante e servir de exemplo. “Queria dar parabéns a SKOL pela iniciativa. Enxergar essas pessoas (que trabalharam no Carnaval) é louvável. Tenho orgulho de ter feito parte do início disso (do arrastão) e hoje perceber que está crescendo”, disse Denny.

As surpresas não pararam. Por volta das 10h30, Léo Santana e Lincoln (Duas Medidas), trazendo uma multidão atrás do trio, passou em frete a Casa SKOL e parou para interagir com Denny.

Juntos, enlouqueceram o público de dentro e fora da Casa. Foram cerca de 30 minutos de interação, mas para a ambulante Janice dos Santos, 35 anos, valeu pelo Carnaval Inteiro. “Não tive tempo de curti, mas hoje eu me acabei. Foi incrível. Me arrepiei toda, contou Janice.

Foto- Divulgação 

Cerveja SKOL promove festa para ambulantes com show de Denny Denan e Léo Santana

Quem disse que acabou? A quarta-feira de cinzas terá um gostinho especial para todos os profissionais que trabalharam no carnaval, em especial os ambulantes credenciadora pela Prefeitura de Salvador para atuar durante os seis dias de Carnaval.

A cerveja SKOL preparou uma festa para quem deu o sangue nos dias da folia momesca e oferece aos ambulantes um dia para celebrar o sucesso da parceria.

Para agitar a festa especial promovida pela cerveja SKOL os ambulantes contarão com um show exclusivo do cantor Denny Denan com participação de Léo Santana, encerrando com chave de ouro o Carnaval de Salvador e provando que tá junto, tá redondo!

“A proposta da Casa SKOL é ser um espaço democrático na folia baiana, por isso a SKOL resolveu promover uma festa para que todos os ambulantes que trabalharam durante os seis dias do Carnaval pudessem ter a oportunidade de curtir um pouco da folia”, ressalta Felipe Bratfisch, gerente regional de marketing da Ambev.

Em 2018, a cerveja SKOL preparou uma mega operação para atender aos ambulantes cadastrados. Entre as ações realizadas, um treinamento para vendedores com o objetivo de conscientizar sobre a proibição da venda de bebidas alcoólicas para menores de 18 anos e o consumo em excesso.

A SKOL ainda prestou um apoio aos ambulantes com a entrega dos kits e através da Central de Distribuição que funcionou nos dois principais circuitos da folia baiana Dodô (Barra-Ondina) e Osmar (Campo Grande), durante os seis dias de festa.

Carnaval democrático: O dia em que um gari cantou e encantou ao lado de Xanddy

Era para ser mais um dia de trabalho do coletor de lixo Carlos Correia, 38 anos, mas a Casa SKOL preparou uma surpresa emocionante para ele. Após veiculação de uma matéria, onde dizia que o gari era fã de Xanddy, da banda Harmonia do Samba, a produção da Casa resolveu realizar esse encontro.

Carlos Correia também é cantor e compositor e, por volta das 18h30 desta segunda-feira (12), Xanddy reconheceu o gari, que estava à sua espera no mirante da Casa SKOL, quando passou em frente à Casa.

Emocionado, Carlos seguiu para o trio, escoltado por seguranças da Casa Skol. O que ninguém esperava era assistir uma performance digna de um cantor baiano. Quando o gari soltou a voz, o púbico foi ao delírio e, no refrão, cantaram todos juntos.

Segundo o gerente regional de marketing da Ambev Felipe Bratfisch, a SKOL abraça e incentiva tudo o que é redondo e que une as pessoas. “Identificamos o Ferrari e proporcionamos a experiência dele conhecer e cantar com o seu ídolo, afirma Bratfisch.

Ferrari, como o gari gosta de ser chamado, ainda seguiu em cima do trio até o Camarote SKOL BEATS, em Ondina, onde desceu e foi curti mais um pouco. “Um dia inesquecível, graças a vocês (da SKOL). Nunca vou me esquecer desse dia. Foi a Melhor Segunda-Feira do mundo pra mim. Obrigado, senhor!”, disse emocionado Ferrari.

 

Foto: Antônio Chequer/ Divulgação

Nego do Borel chama foliã para palco da Casa SKOL e leva o público do camarote a loucura

A Casa SKOL se transformou em um verdadeiro baile funk no quinto dia oficial da folia momesca. Responsável por agitar a noite no primeiro camarote aberto ao público no Carnaval de Salvador, Nego do Borel levou os maiores sucessos da carreira para o palco da Varanda Redonda e para o balcão do bar. Isso mesmo, Nego transformou cada espaço da Casa SKOL em um palco, levando música para todos os espaços da festa.

Irreverente e divertido, o cantor interagiu ao máximo com o público e chegou a brincar com os a rivalidade ‘BaVi’, levando os foliões a loucura. Nego ainda agradeceu por poder cantar para um espaço democrático como a Casa SKOL. “Vim do Rio só para cantar para você. Que festa bonita vocês estão fazendo e que ideia massa de juntar essa galera em um espaço tão democrático!”, declarou o cantor.

Para deixar o público ainda mais eufórico com a apresentação histórica do funkeiro na Casa SKOL, Nego do Borel levou para o palco da Varanda Redonda o cantor Vitin, do grupo Onze:20. Ao lado do mineiro, Nego misturou o funk com o reggae, provando que se tá redondo, tá junto!

Quem achou que a participação de Vitin era a única surpresa da noite com certeza levou um susto quando o funkeiro chamou uma pessoa da plateia para o palco.

Liliane Paixão foi a sortuda da vez. A  jovem, que confessou não acompanhar a carreira do músico, revelou que se encantou com a irreverência e animação do funkeiro e não acreditou quando foi notada pelo cantor.

Solteiro há 24 horas, Nego dançou com Liliane, e chegou a ensaiar um beijo com a fã, deixando claro que veio para Salvador curtir o que de melhor a terra do axé tem para oferecer.

Foto: Antônio Chequer/ Divulgação

Nego do Borel e Vitin levam público ao delírio na casa SKOL

O que já estava bom, ficou melhor. Durante apresentação do funkeiro carioca Nego do Borel, na Casa Skol, na madrugada desta terça-feira (13), o cantor da banda mineira Onze:20, Vitin, foi convidado a subir ao palco.  

Juntos, deixaram o público de dentro e fora da Casa eufórico. Ao lado do mineiro, Nego misturou funk com reggae, provando que se tá redondo, tá junto! O mineiro mostrou que está por dentro da musicalidade baiana e cantou músicas que viraram hits neste verão, além de seus conhecidos sucessos.  

Ao final da participação mais que especial, Vitin agradeceu o convite de Borel e reforçou o que o funkeiro já havia dito: “É do caralho essa ideia de promover um camarote com essa estrutura de graça. Obrigado pelo convite galera da Skol, finalizou Vitin.

Foto: Antônio Chequer/ Divulgação

 

“Pra mim, isso aqui que é democracia”, diz rapper Rael durante apresentação na Casa SKOL

Fazendo jus ao adjetivo democrático, a CASA SKOL recebeu o rapper Rael para fazer a festa no quarto dia oficial de Carnaval em Salvador. Arrastando uma legião de fãs que lotou as áreas interna e externa do primeiro camarote aberto ao público na folia momesca, o cantor trouxe para o palco da Varanda Redonda sucessos da carreira como ‘Envolvidão’, ‘Ela Me Faz’ e o single de trabalho ‘Aurora Boreal’, provando que no Carnaval de Salvador, tá redondo, tá junto!

Veterano na folia baiana, em 2017 o rapper se apresentou ao lado do conterrâneo Emicida no Palco SKOL, Rael contou que esse será um show especial por ser o primeiro show solo na festa. “Ano passado eu estava aqui com meu amigo Emicida, hoje é uma coisa diferente, vai ser muito da hora”, disse o músico.

Pode-se dizer que a relação do músico com o Carnaval começou em Salvador. Natural de São Paulo, Rael não participava da folia momesca em sua cidade natal. “Eu sou de São Paulo e lá eu não curtia muito o Carnaval porque eram festas fechadas e elitistas. Mas o Carnaval daqui de Salvador é bem diferente do que eu vejo lá, fora essa ideia de ideia de trazer o público para um camarote gratuito, com uma estrutura dessa é maravilhoso. Pra mim isso é que é democracia”, declarou o rapper.

Com as canções na ponta da língua, o público deu um verdadeiro show durante a passagem do paulista pela Casa SKOL e vibrando a cada interação do cantor com os foliões dentro e fora do camarote.

A CASA SKOL está aberta a diversidade cultural do Brasil. O espaço funciona durante todos os dias da folia com uma grade de programação pensada para atender ao público, com atrações que vão do funk ao eletrônico.

Foto: Victor Carvalho/ Divulgação

“O rock não tinha espaço no Carnaval”, declara Pitty durante show na CASA SKOL

Mesmo carregando o dendê nas veias, fazer parte do Carnaval para a cantora Pitty era algo inimaginável. Em sua segunda participação na folia momesca, a primeira em 2010 com o grupo Carnivalha, a roqueira só tem motivos para celebrar a apresentação ao lado de Larissa Luz e Karina Buhr com o projeto ‘Respeita As Mina’ na CASA SKOL.

“É muito simbólico pra mim subir no trio, é caso de divã. Subir no trio na minha cidade depois de tantos anos de relação, relação esquisita, de tentar ocupar um espaço, de batalhar por isso e de repente ter a oportunidade de fazer parte dessa festa, dentro desse contexto, é muito especial”, revelou a cantora.

Combinando o rock com o axé e o pagode baiano, a cantora levou os foliões do primeiro camarote aberto público no Carnaval de Salvador a loucura. A união dos estilos, inclusive, é um dos tópicos elogiados pela roqueira, que elogia a ideia de abraçar novos ritmos, proposta pela cerveja SKOL neste verão.

“Eu não imaginava fazer parte do Carnaval porque a gente (o rock) nem tinha espaço. Tivemos que criar o nosso espaço. Não era nem uma coisa que eu almejava. Você fazer hardcore em uma cidade como Salvador, fazer rock, é difícil, então a gente criou, a exemplo do Palco do Rock. Mas ter essa oportunidade de juntar todo mundo é massa. Esse negócio de segregar é ruim, a ideia do Carnaval não é essa, a ideia é que cada um respeite o seu posto, o seu contexto e possa conviver”, desabafou.

 

 

Fotos: Victor Carvalho/ Divulgação

Foliões abraçam CASA SKOL

Casa boa, é casa cheia! A segunda noite da Casa SKOL na folia baiana só deixou a desejar para quem não veio curtir. Com um público diversificado, primeiro camarote aberto ao folião no Carnaval de Salvador deu um verdadeiro show de energia e animação, reunindo cerca de 1.500 pessoas para aproveitar uma noite democrática e redonda, como só a SKOL é capaz de oferecer.

A noite dos foliões teve início com uma apresentação da equipe show do FitDance, que colocou o público interno e externo da Casa SKOL para dançar os maiores hits do Carnaval de 2018. Além de muita dança, quem participou da segunda edição do camarote no segundo dia oficial da festa fez questão de abusar do glitter, uma das atrações do espaço que fez a cabeça do público e incrementou o visual dos foliões.

Foto: Antônio Chequer/ Divulgação

 

Margareth Menezes agita Varanda Redonda da CASA SKOL no primeiro dia oficial do Carnaval

O primeiro dia oficial da folia momesca na CASA SKOL será regido pelo som afro baiano de Margareth Menezes. A cantora, que comemora 30 anos de carreira em 2018 levará para a Varanda Redonda grandes sucessos como Faraó, Elegibô e Dandalunda, canções que se tornaram símbolos da música baiana e do Carnaval de Salvador.
A baiana promete agitar o folião da área interna e externa do primeiro camarote aberto ao público no Carnaval de Salvador estendendo a festa após a passagem dos trios no circuito Dodô (Barra-Ondina).
A Casa SKOL é uma iniciativa da cerveja SKOL de unir ainda mais os foliões no Carnaval de Salvador. O espaço promete tornar a folia momesca no circuito Dodô ainda mais democrática, atendendo um fluxo médio de 1.500 pessoas por noite na área interna e um público de 15 mil pessoas na área externa.
Com o fim do terceiro lote no sábado (3), os foliões interessados em aproveitar a folia dentro do camarote podem ter acesso ao espaço através do cadastro presencial feito no dia de interesse do folião para curtir a Casa.
Foto: Célia Santos/ Divulgação