Solange Almeida encerra segundo dia do Virada Salvador

A cantora Solange Almeida encerrou o segundo dia do Festival Virada Salvador na madrugada deste sábado (30). Sol abriu o show com a canção “Se É Pra Gente Ficar”, gravada com Wesley Safadão e apresentou ao público sua nova música de trabalho “Fala com meu Copo” além de sucessos como “Revoltada”, entre outros.

Ela ainda cantou uma sequência de hits do pagode baiano como “Popa da Bunda”, de Attooxxa com Psirico, e “Pa Pa Pa”, da banda La Furia.

Fotos: Reprodução/Instagram Saltur

Luan Santana encanta público do Festival Virada Salvador

“Vamos acordar esse prédio, fazer inveja pro povo”, cantava, em coro, a família Iberti, que passa o Réveillon em Salvador e pretende vir todos os dias para a Arena Daniela Mercury, mas que hoje aproveita a chuva de amor e arroz lançada pelo cantor Luan Santana, que se apresenta na noite desta sexta-feira (29), no Festival Virada Salvador 2018. “Sem dúvida alguma, estamos presenciando o maior réveillon do país”, sentencia o cantor.

As gêmeas Beatriz e Julia Iberti, de 10 anos, na companhia de familiares, cantaram todas as músicas, até o fim da apresentação. “Sentimos muita emoção por estar aqui com ele. Somos fãs há muito tempo, mas esta é a primeira vez que o encontramos ao vivo”, diz Júlia, que apesar da alegria em assistir ao show do ídolo, lamentou não poder estar com ele no camarim.

Enquanto as gêmeas Iberti cantavam cada trecho de música exibida na noite, muito adulto pulava e cantava os sucessos do cantor sem parar. A gentileza de Luan com o público superou até o constrangimento provocado na plateia quando alguém lançou contra o artista uma lata de bebida. Ele, após o episódio, emendou o sucesso “Cê Topa”, numa resposta pacífica ao ato hostil. Mostrando versatilidade, Luan emplacou clássicos da banda britânica Queen, como “We are the champion” e “Ve Will rock you”.

Fotos: Divulgação/Secom Pref.Salvador

Cerca de 200 mil pessoas curtem primeiro dia do Festival Virada Salvador

Cerca de 200 mil pessoas curtiram a primeira noite de Festival Virada Salvador, nesta quinta-feira (28). A Arena Daniela Mercury ficou repleta de um público completamente diverso, que curtiu atrações como Duas Medidas, Pabllo Vittar, Gilberto Gil, Aviões, Gusttavo Lima e Harmonia do Samba num clima de tranquilidade.

Com 55 mil m² de área, são esperadas 700 mil no dia da virada, próximo domingo (31). A organização conta com 2,3 mil servidores e colaboradores da Prefeitura e reúne serviços como trânsito, transporte, saúde, proteção ao patrimônio público, ordenamento do comércio ambulante, fiscalização de publicidade e limpeza, dentre outros.

Fotos: Reprodução/Instagram-Saltur

Gilberto Gil embalou show do Festival Virada Salvador com clássicos da carreira

Um choque de divindades. Gil e sua música. E nada melhor do que “Palco” para dar o tom da noite, com régua e compasso, à la Gilberto Gil. Vocais em dia, cordas, percussão e metais harmonizando com a música do mestre baiano. Um desafio: que apareça uma criança, adolescente, adulto ou idoso que não cante ao menos uma frase do repertório.
“Estou representando a velha guarda, e é muito importante nesse momento de mudança, de virada de ano”, disse o compositor antes de começar a cantar “A Novidade”, e seu retrato fiel de um Brasil que avança em círculos. Lá estavam, de lados opostos: o poeta e o esfomeado, como na canção, dividindo o mesmo espaço, em êxtase.

Veio então, com o público dividindo a letra e as emoções, uma sequência de sucessos, ora de Gil, ora de outros, mas que já pertencem ao baiano por ser seu porta-bandeira há décadas, como Is this love (Marley), Woman no Cry (Marley) – cuja versão de Gil em nada deve ao clássico do reggae. E houve espaço ainda para Tempo Rei, Luxo Só (Ary Barroso), fazendo toda a arena sambar.
Com Chiclete com Banana, de Jackson do Pandeiro, Gil embalou a massa avisando que ia desmistificar a relação entre música e idade. E deu sua mensagem para o novo ano: “quando cheguei aqui, mais cedo, um repórter me perguntou qual musica minha poderia representar nosso atual momento. Eu pensei um pouco, refleti, e respondi que, sem dúvida, seria esta canção, e iniciou o dedilhado calmo de “A Paz”, dele e do pianista acriano João Donato.
Fotos: Jefferson Peixoto/Secom

Pabllo Vittar abriu as portas da diversidade no Festival da Virada Salvador

Destaque nas principais paradas musicais do ano, a cantora Pabllo Vittar foi a segunda atração da noite do Festival Virada Salvador nesta quinta-feira (28). Durante entrevista à imprensa, a drag queen mais badalada do país se recusou a responder perguntas polêmicas. Ela foi a segunda atração da primeira noite do festival, que acontece na orla da Boca do Rio.

Em tom de brincadeira, a artista afirmou que pensa em virar o ano sem calcinha – em referência à declaração que a cantora Anitta deu a uma fã nas redes sociais, no início da semana. “Esses dias fui gravar um clipe com Lucas Lucco na praia, e a roupa era muito justa. Tive que esconder o ‘menino’ com uma fita”, confessou. “Então estou pensado em usar essa fita e passar sem calcinha para dar boa sorte e começar o ano trabalhando muito”, completou, aos risos.

Pabllo também aproveitou a ocasião para falar dos planos para 2018: “Estou muito ansiosa para o próximo ano. Vou recomeçar uma página nova na minha carreira, com vários projetos. Vou em março para Los Angeles para gravar meu segundo álbum no estúdio e têm outros projetos de um Extended play (EP) que não posso falar muito. São parcerias internacionais incríveis, com pessoas que amo. Os fãs brasileiros podem  esperar porque vai ter algo novo, muita música nova”, garantiu. 

Foto: Divulgação

Malê Debalê e Duas Medidas abrem o Festival da Virada Salvador

A primeira noite do Festival Virada Salvador 2018 começou do jeito que o baiano gosta: com a tradição do Malê Debalê, que abriu a programação cultural num cortejo no chão da Arena Daniela Mercury e com o balanço da banda Duas Medidas. Com 38 anos de estrada, o bloco afro encheu os olhos do público com uma performance de cores e tambores, antecipando o show da Duas Medidas.

Misturando a batida tribal com nuances eletrônicas – que eles chamam de eletrobalance -, a banda liderada por Lincoln Sena abriu a festa chamando a plateia para dançar, apertando o play com o “Paredão das Amigas”. A banda subiu ao palco com seis bailarinos, que fizeram centenas de bumbuns tremerem ao som do hit.

Antes de subir ao palco da Arena Daniela Mercury, Lincoln Sena falou sobre parcerias e o trabalho da banda que foi realizado durante o ano. “Foram seis a sete músicas lançadas em 2017. A gente vem fazendo participação com grandes nomes: Gabriel Diniz, Fábio Duarte – criador da FitDance -, Márcio Vitor, Lá Fúria, Papazzoni. Foi um ano de grande produção”, destacou o artista.

O cantor aproveitou a ocasião para elogiar a organização e o empenho da Prefeitura, que transformou um tradicional evento de fim de ano em um grande festival, ao promover a  diversidade musical. “Para mim é uma honra estar aqui. Só cabe a mim fazer jus a esse momento, levando muita música, muita dança, do inicio até o fim”, frisou.

Fotos: Divulgação

Danniel Vieira é atração confirmada no Festival da Virada Salvador 2018

A maior festa de fim de ano do país foi lançada na última semana, com novo conceito e em novo espaço. Agora, com tamanho de festival, a virada do ano em Salvador vai contar com 55 mil m² de área, mais de 70 horas de música e muitas novidades. Um dos nomes que irá representar a Bahia é o do cantor sertanejo Danniel Vieira. “Tocar pela primeira vez na festa do Réveillon pra mim é uma grande honra, porque estarei tocando em uma das maiores festas populares do nosso estado. Já me apresentei em diversas cidades do interior, mas nunca havia tocado nessa ocasião, na minha cidade. Marca também uma nova era na carreira de Danniel Vieira, porque mostra que temos uma marca forte na Bahia, que faz parte do todo: Réveillon, Carnaval e São João. Agradeço imensamente à Prefeitura de Salvador, por gostar e confiar no meu trabalho e me inserir nessa festa tão linda, como único representante do sertanejo no estado. Quando vi meu nome na programação, me emocionei, e fiquei muito orgulhoso. Prometo fazer uma apresentação à altura, um verdadeiro espetáculo”, conta o artista.

O endereço da festa agora será a Orla da Boca do Rio, de frente para o mar, em uma área privilegiada ao lado do Parque do Ventos. O novo espaço receberá o nome de Arena Cidade da Música. Além das estruturas para apresentações musicais, o festival contará com um espaço de lazer que vai levar ao público muita diversão. O local terá camarote, vila gastronômica, feira de economia criativa com artesanato, ativações culturais, arte pop, ações de sustentabilidade e espaço kids. Isso tudo aberto ao público a partir das 16h, entre os dias 28 de dezembro e 1° de janeiro. Nomes do sertanejo, como as duplas Jorge & Mateus, Matheus e Kauan e o cantor Luan Santana, irão comandar o estilo durante o festival, junto com o representante baiano, Danniel Vieira. Além deles, Ivete Sangalo, Daniela Mercury, Cláudia Leite, Margareth Menezes, Harmonia do Samba, Léo Santana, Psirico, Bell Marques, Aviões, Wesley Safadão, Solange Almeida, o DJ Alok, Gilberto Gil e Skank, também farão a festa do público.