Daniela Mercury abre espaço para alegria no Festival Virada Salvador

No primeiro dia de 2018, a alegria foi a principal moeda de troca entre Daniela Mercury e o público, que está longe de “arredar o pé” da arena que leva o nome da cantora, montada na Orla da Boca do Rio, para a celebração da chegada de 2018, no Festival Virada Salvador. Com o novo sucesso “Banzeiro”, a rainha do axé não deixou o povo parar de dançar, com o samba-reggae tradicional, acrescido de todo o caldo cultural que marca as três décadas de arteira da artista, em mais uma edição do projeto Pôr do Som.

Sem tirar os olhos do palco, a aposentada Nilzete Marques, 68, diz amar a música da cantora, mas afirma que a maior estrela sob os holofotes é Claudio Henrique, seu neto, que compõe o time de percussionistas do grupo Quabales, que acompanha a madrinha da arena durante a apresentação desta noite. “Ele está lá em cima e sempre de olho na gente. É um ótimo menino e tem muito talento artístico. É a estrela da família”, afirma a vovó coruja.

Tocando galope, reggae, funk, samba, rock e axé, Daniela confirmou no palco o motivo de Salvador ter sido reconhecida como Cidade da Música pela Unesco. Passeando de Carmen Miranda a Caetano, Gil e Brown, a artista saudou a terra natal, os orixás e brindou a chegada do ano novo pedindo paz a Oxalá, avisando que já já decola a máquina elétrica de Dodô e Osmar.

Pela primeira vez em Salvador e estreando na pipoca de Daniela, a estudante carioca Ana Cláudia Fidalgo de Moura, 53, chegou para o réveillon e só retorna à Belo Horizonte (MG), onde cursa Letras, depois do Carnaval. “Quero aproveitar toda essa energia de vocês. Já curto os quatro dias de festa e acho que estou preparada para a maratona do Carnaval. Só vou embora depois da folia de Momo, com os pés calejados e a alma lavada”, diz.

Há 19 anos, a cantora mantém o projeto Pôr do Som. Neste ano, com dois convidados especiais: Balé Folclórico e a banda Quabales. “Esse é um espaço conquistado com muito esforço. São 19 anos, e alguns foram muito difíceis de realizar, mas conseguimos sempre dando um jeitinho de fazer esse show, que já virou uma tradição em nossa cidade. É um show especial, preparado para esse momento, para que possamos nos reconectar com nossas origens para começar o ano cheio de axé e energia positiva”, observa a cantora.

Fotos: Divulgação/Secom Pref.Salvador

Claudia Leitte faz show “lacrador” no Festival Virada Salvador

Claudia Leitte chegou ao Festival Virada Salvador com a proposta de fazer um show “lacrador” na noite de sexta-feira (29), fazendo alusão à sua nova música, com participação da dupla Maiara e Maraisa, que já passa dos dois milhões de visualizações. “Eu faço esse evento desde que começou, a gente mudou de lugar, mas a energia continua igual e o lugar continua mais lindo ainda. Salvador é assim: faz réveillon como se fosse carnaval, eu me sinto muito honrada, feliz e quero extravasar no palco”, confessou.

Para o show da segunda noite de festival, Claudia usou um figurino especial criado pela estilista Martha Medeiros. “Há um tempo eu adotei tudo branco e tem uma história por traz disso. Quando eu construo o meu repertório também existe uma história. Então, esse figurino, o cenário, tudo explicam um pouco da minha história. Eu fui criada no Centro Histórico, vivi a minha vida inteira no bairro da Saúde, então tudo é branco porque significa saúde”.

Para o verão, a cantora anunciou que vai trazer muitas novidades para o público, entre elas uma parceria com cantor Alexandre Pires e a participação no novo projeto de Carlinhos Brown, o Electrotimba. “Tem muita coisa boa vindo por aí”, disse. Antes de encerrar a entrevista e entrar no palco, Claudia Leitte anunciou mais duas parcerias musicais para o verão com rapper americano Pitbull, que deve ser divulgada em breve, e com Durval Lellys, na música “Bela do Baile”.

 

Fotos: Divulgação/Secom Pref. Salvador 

Luan Santana encanta público do Festival Virada Salvador

“Vamos acordar esse prédio, fazer inveja pro povo”, cantava, em coro, a família Iberti, que passa o Réveillon em Salvador e pretende vir todos os dias para a Arena Daniela Mercury, mas que hoje aproveita a chuva de amor e arroz lançada pelo cantor Luan Santana, que se apresenta na noite desta sexta-feira (29), no Festival Virada Salvador 2018. “Sem dúvida alguma, estamos presenciando o maior réveillon do país”, sentencia o cantor.

As gêmeas Beatriz e Julia Iberti, de 10 anos, na companhia de familiares, cantaram todas as músicas, até o fim da apresentação. “Sentimos muita emoção por estar aqui com ele. Somos fãs há muito tempo, mas esta é a primeira vez que o encontramos ao vivo”, diz Júlia, que apesar da alegria em assistir ao show do ídolo, lamentou não poder estar com ele no camarim.

Enquanto as gêmeas Iberti cantavam cada trecho de música exibida na noite, muito adulto pulava e cantava os sucessos do cantor sem parar. A gentileza de Luan com o público superou até o constrangimento provocado na plateia quando alguém lançou contra o artista uma lata de bebida. Ele, após o episódio, emendou o sucesso “Cê Topa”, numa resposta pacífica ao ato hostil. Mostrando versatilidade, Luan emplacou clássicos da banda britânica Queen, como “We are the champion” e “Ve Will rock you”.

Fotos: Divulgação/Secom Pref.Salvador

Skank honra plateia com grandes sucessos no Festival Virada Salvador

Com “Do Mesmo Jeito”, do álbum Velocia (2014), Samuel Rosa, Henrique Portugal, Lelo Zanetti e Haroldo Ferreti, entraram em campo no Festival Virada 2018. O jogo seguiu lembrando que “bola na trave não altera o placar”, mote que embala o hit “Uma Partida de Futebol”, onde os músicos do Skank, atleticanos e cruzeirenses, fizeram o público vibrar como quem comemora um gol aos 45 do segundo tempo, com direito a chapéu, drible desconcertante e desmoralização do goleiro, pela carência de humildade em gol.

Com 26 anos de estrada, a banda honrou a plateia, queimando até a última ponta de emoção com sucessos do naipe de “Uma Canção”, “É Proibido Fumar” (Roberto Carlos/Erasmo Carlos) e “Saideira”. De olhos vidrados hoje, como se fossem ainda os mesmos adolescentes que há 12 anos fundaram o Los Skankeiros, Caroline da Luz e Felipe Arouca – dirigentes – comandam um dos mais longevos e atuantes fã clubes da banda.

Mais distante do que desejava, o grupo – que somente na capital baiana conta com mais de 100 sócios -, se emocionaram e estenderam camisetas com o nome da banda mineira quando escutaram a guitarra latina de “Canção Noturna”, do algum “Maquinarama”, um dos maiores êxitos do quarteto. E entoavam juntos “Minha camisa estampada com o rosto de Elvis. A minha guitarra é minha razão. Minha sorte anunciada e misteriosamente a lua sobre nada”, emoção que terminou em lágrimas na plateia.

Fotos: Divulgação/Evilânia Sena/Bruno Concha

Rafa e Pipo Marques agitaram o segundo dia do Festival Virada Salvador

Os cantores Rafa e Pipo Marques foram a primeira atração do segundo dia do Festival Virada Salvador nesta sexta-feira (29). A dupla, que subiu ao palco da Arena Daniela Mercury pelo segundo ano consecutivo, exaltou o crescimento do evento. “O Brasil inteiro está com os olhos aqui neste festival. É o maior Réveillon do país. Se rolar outro convite, estaremos aqui todos os anos”, confessou Rafa em entrevista exclusiva para a Prefeitura.

Enquanto se preparavam para a apresentação, os irmãos aproveitaram para falar da diversidade musical que o evento vem promovendo no cenário musical. “Desde os outros anos já tinha essa característica. O show ganhou magnitude. Por conta da visibilidade que o lugar tem, da capacidade de público. A miscigenação de ritmos é maravilhosa”, disse Pipo.

Há duas semanas, Rafa e Pipo lançaram a música “Sarrando”, em parceria com o cantor Léo Santana. O vídeo, gravado no Subúrbio Ferroviário de Salvador, conta com a presença de modelos reais e dançarinos que curtem a trilha sonora entoada pelo trio. O clipe já soma dois milhões de visualizações no Youtube.

“Essa música vai acrescentar muito no Carnaval. Estaremos em dois dias bloco, com o Banana Coral na sexta e no sábado. É um bloco que vai para o oitavo ano e que é o maior bloco jovem da Bahia”, disse Rafa, informando que a dupla também se apresentará no Ceará e Piauí no período de folia.

 

Fotos: Divulgação/Secom

Cerca de 200 mil pessoas curtem primeiro dia do Festival Virada Salvador

Cerca de 200 mil pessoas curtiram a primeira noite de Festival Virada Salvador, nesta quinta-feira (28). A Arena Daniela Mercury ficou repleta de um público completamente diverso, que curtiu atrações como Duas Medidas, Pabllo Vittar, Gilberto Gil, Aviões, Gusttavo Lima e Harmonia do Samba num clima de tranquilidade.

Com 55 mil m² de área, são esperadas 700 mil no dia da virada, próximo domingo (31). A organização conta com 2,3 mil servidores e colaboradores da Prefeitura e reúne serviços como trânsito, transporte, saúde, proteção ao patrimônio público, ordenamento do comércio ambulante, fiscalização de publicidade e limpeza, dentre outros.

Fotos: Reprodução/Instagram-Saltur

Gilberto Gil embalou show do Festival Virada Salvador com clássicos da carreira

Um choque de divindades. Gil e sua música. E nada melhor do que “Palco” para dar o tom da noite, com régua e compasso, à la Gilberto Gil. Vocais em dia, cordas, percussão e metais harmonizando com a música do mestre baiano. Um desafio: que apareça uma criança, adolescente, adulto ou idoso que não cante ao menos uma frase do repertório.
“Estou representando a velha guarda, e é muito importante nesse momento de mudança, de virada de ano”, disse o compositor antes de começar a cantar “A Novidade”, e seu retrato fiel de um Brasil que avança em círculos. Lá estavam, de lados opostos: o poeta e o esfomeado, como na canção, dividindo o mesmo espaço, em êxtase.

Veio então, com o público dividindo a letra e as emoções, uma sequência de sucessos, ora de Gil, ora de outros, mas que já pertencem ao baiano por ser seu porta-bandeira há décadas, como Is this love (Marley), Woman no Cry (Marley) – cuja versão de Gil em nada deve ao clássico do reggae. E houve espaço ainda para Tempo Rei, Luxo Só (Ary Barroso), fazendo toda a arena sambar.
Com Chiclete com Banana, de Jackson do Pandeiro, Gil embalou a massa avisando que ia desmistificar a relação entre música e idade. E deu sua mensagem para o novo ano: “quando cheguei aqui, mais cedo, um repórter me perguntou qual musica minha poderia representar nosso atual momento. Eu pensei um pouco, refleti, e respondi que, sem dúvida, seria esta canção, e iniciou o dedilhado calmo de “A Paz”, dele e do pianista acriano João Donato.
Fotos: Jefferson Peixoto/Secom

Pabllo Vittar abriu as portas da diversidade no Festival da Virada Salvador

Destaque nas principais paradas musicais do ano, a cantora Pabllo Vittar foi a segunda atração da noite do Festival Virada Salvador nesta quinta-feira (28). Durante entrevista à imprensa, a drag queen mais badalada do país se recusou a responder perguntas polêmicas. Ela foi a segunda atração da primeira noite do festival, que acontece na orla da Boca do Rio.

Em tom de brincadeira, a artista afirmou que pensa em virar o ano sem calcinha – em referência à declaração que a cantora Anitta deu a uma fã nas redes sociais, no início da semana. “Esses dias fui gravar um clipe com Lucas Lucco na praia, e a roupa era muito justa. Tive que esconder o ‘menino’ com uma fita”, confessou. “Então estou pensado em usar essa fita e passar sem calcinha para dar boa sorte e começar o ano trabalhando muito”, completou, aos risos.

Pabllo também aproveitou a ocasião para falar dos planos para 2018: “Estou muito ansiosa para o próximo ano. Vou recomeçar uma página nova na minha carreira, com vários projetos. Vou em março para Los Angeles para gravar meu segundo álbum no estúdio e têm outros projetos de um Extended play (EP) que não posso falar muito. São parcerias internacionais incríveis, com pessoas que amo. Os fãs brasileiros podem  esperar porque vai ter algo novo, muita música nova”, garantiu. 

Foto: Divulgação

Rafa e Pipo Marques animam o Festival da Virada nesta sexta (29)

Rafa e Pipo Marques animam o Festival da Virada de Salvador nesta sexta-feira, 29 de dezembro, a partir das 18h, na Boca do Rio. Os irmãos levam ao público a versatilidade da nova geração da música nacional, misturando ritmos e fazendo, acima de tudo, uma verdadeira festa. “Estamos bem animados com o convite e ansiosos com a responsabilidade de levar alegria pra essa grande festa em casa”, adiantaram.

A dupla promete grandes sucessos no repertório, entre eles a nova música de trabalho, Sarrando, gravada com Léo Santana e com 2 milhões de visualizações no YouTube em duas semanas. O clipe da canção conta com imagens feitas no Subúrbio Ferroviário de Salvador e ilustram a música que será aposta dos irmãos para o Verão 2018.

Além da nova música, Rafa e Pipo Marques prometem os hits do DVD Beira Mar, gravado há um ano na Baía de Todos os Santos. Estarão no repertório as faixas Tô De Boaça, gravada com Wesley Safadão e com mais de 16 milhões de visualizações, e Se O Passarinho Voou, com participação de Jorge e Mateus e mais de 11 milhões de views no YouTube. 

Festival da Virada começa hoje (28); Confira a programação

Apenas 24h separam a ansiedade da experiência de curtir o maior festival da virada gratuito do país. Serão 70 horas de música para todos os gostos, apresentações de atrações nacionais de peso, além de uma série de outras opções de entretenimento. O Malê de Balê abre a programação com um cortejo no chão, a partir das 17h dessa quinta-feira (28), mas às 16h, os portões já estarão abertos para que o público possa desfrutar de equipamentos, a exemplo da roda gigante de 36 metros e da tirolesa, com partida de cerca 10 metros de altura; e desfrutar de espaços como a Vila Pelô, Espaço Kids e Praça de Alimentação.

Quem for à Arena Daniela Mercury nesta quinta vai assistir às apresentações de Gustavo Lima, Gilberto Gil, Aviões do Forró, Pabllo Vittar, Harmonia do Samba e Duas Medidas. Serão nove horas de pura agitação e ritmos variados. Uma das atrações mais aguardadas da noite, Pabllo Vittar promete sacudir  a arena com os sucessos K.O., Corpo Sensual e Nêga, que colocaram a cantora no rol das artistas que mais se destacaram este ano. Duas dessas canções também alcançaram o Top 5 da playlist “As Mais Tocadas No Brasil” do Spotfy, uma das principais plataformas de streaming.

 

Com 55 mil m² de área, a Arena Daniela Mercury deverá receber um público estimado de 500 mil pessoas por dia, com exceção da virada (31), quando são esperadas 700 mil. A chegada ao local dos shows do Festival será facilitada por um esquema especial de operação montado pela Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) e pela Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador). Além disso, a Empresa Salvador Turismo (Saltur) projetou três acessos à Arena Daniela Mercury.

Para quem vai de transporte coletivo, táxi ou mototáxi, é preciso descer em uma das paradas na região da Boca do Rio e seguir a pé até um dos dois pórticos (acessos 1 e 2) localizados na nova via inaugurada pela Prefeitura e que fica atrás do antigo Aeroclube, seja através da praça Osório Villas Boas (antiga sede de praia do Esporte Clube Bahia) ou nas proximidades do retorno do antigo Centro de Convenções.

Não será permitida a circulação de automóveis nessa pista durante o Réveillon. Para quem vai de carro, há um estacionamento com 1.500 vagas na área do antigo Aeroclube. A partir do estacionamento, há uma passarela que leva diretamente ao acesso 3 e à Arena Daniela Mercury. Vale lembrar que outras 1.330 vagas de estacionamento estão disponibilizadas através de Zona Azul em ruas próximas ao evento (ver mais informações abaixo no esquema de trânsito).

Se o meio de transporte será o coletivo, o usuário vai dispor de 400 ônibus extras, além da frota normal que circula todos os dias na cidade, entre 21h e 5h. A circulação de veículos na Avenida Octávio Mangabeira não será interrompida durante o festival. Além disso, é possível acessar toda a estrutura montada para o Festival Virada Salvador por qualquer uma das entradas.